quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Eu, verbete

Editado pela Fundación SM, o Gran Diccionario de autores latinoamericanos de literatura infantil y juvenil, coordenado por Jaime Garcia Padrino, pretende abarcar a literatura infantojuvenil produzida nos países latinoamericanos. Ao lado de autores como Monteiro Lobato, Ruth Rocha, Ana Maria Machado e Graciliano Ramos, na página 756, há o verbete Caio Riter, que apresenta principais obras e temas de minha literatura.
Figurar num dicionário, nunca me passou pela cabeça.

Mas é bom.

Dá uma sensação de se estar inserido, de fato, no universo da LIJ. Claro, sei que o que nos insere mesmo neste mundo fantástico da literatura é a capacidade que nossas palavras inventadas têm de ganhar mentes e corações, de incentivar a fantasia, de propiciar sonhos. Sei disso. Porém, creio que a história de um escritor vai se construindo no entre: crítica e leitores; prêmios e leitores, análises acadêmicas e leitores. Sempre desejei estar no entre.

E dicionários — além de cáctus, de edições de Alice e de imagens de São Francisco — sempre alimentaram meu espírito de colecionador. Adoro coleções. E agora, um volume de uma das minhs coleções faz referência ao meu fazer literário.

E é bom!

Um comentário:

Marisa disse...

Bem merecido o teu verbete. Parabéns!