sábado, 1 de novembro de 2008

Mais uma Feira do Livro

Apesar das dificuldades que envolvem a realização de qualquer evento cultural em nosso estado, a Praça da Alfândega ja está repleta de livros, de animação, de leitores, de alegria. A festa do livro desabrocha entre os jacarandás liláses. O sino já foi soado pelo Xerife, o patrono anterior já deu posse ao Charles Kiefer, e a Feira começa sua 54ª caminhada, olhos voltados para a cultura pernambucana, ontem representada pelo secretário (que não quer ser chamado assim) de cultura Ariano Suassuna. Oitenta e um anos de sabedoria e de simplicidade, num discurso sem academicismos (apesar de professor e de imortal) que emocionou e fez rir a platéia presente no Sancho Pança. Bacana ver a área infantil reorganizada: espaços mais amplos, local mais adequado aos autores para as sessões de autógrafos. A nossa feira vive, e isso é bom. Difícil, nestes dias, é suportar a rotina diária: coração sempre desejoso de circular entre as barracas. E,hoje, às 20h, aula-magna com o autor do Auto da Compadecida. Já assisti ao Ariano na Jornada de Passo Fundo. Maravilhamento.

Um comentário:

Sônia disse...

Caio,
maravilhamento mesmo!
Ouvir Ariano Suassuna, passear pela Feira, conhecer autores, rever outros, encantar-se e saciar-se em meio aos livros. Queria muito estar aí...
Beijo da
Sônia Barros
Santa Bárbara d´Oeste - SP