quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Palavras 23


CRIANÇA - Uma pergunta de criança não conhece subterfúgios. É seta certeira no coração. Nada de máscaras. A palavra plena, lúcida, em toda sua verdade de interrogação.

Um comentário:

fabiogai disse...

Pois é Caio... eu já me perguntei, sabe? Em que momento da nossa vida é que perdemos isso?

Abração,
Fábio