segunda-feira, 14 de abril de 2008

Ventania de palavras

Sempre é bom quando bons ventos sopram, diz a tradição, dizem os mais sábios, aqueles que trazem no peito e na mente um tanto de histórias vividas, testemunhadas ou experienciadas. Pois sexta-feira, dia 11, um bom vento soprou em meus ouvidos e em meu coração: vento de letras, ventania de palavras. Dia agradável, em que tudo girou em torno de meus personagens, de minhas invenções.
Era dia quente, de sol bastante forte, quando cheguei a Aguapés, em Osório-RS, na Escola Municipal Osvaldo Bastos, para dar início às atividades do projeto Vento de Letras, coordenado pela querida Marô Barbieri, que foi companhia extremamente agradável (como sempre, aliás). Ao chegar, fui recebido por olhares de crianças e de adolescentes, curiosos, ansiosos, para conhecer e conversar com aquele que havia inventado os personagens que ilustravam as paredes da Escola: murais, cartazes, desenhos, maquetes, frases em inglês. Além de um programa de rádio que animou a manhã e a tarde no pátio da Osvaldo Bastos. A professora Eliane e seus alunos fizeram o meu "retrato" e também imaginaram meus gostos e meus desgostos. Uma alegria só! E um monte de surpresa para mim e para os tantos professores que se empenharam em despertar naqueles corações a semente da leitura.


Ah, só motivos de alegria. Tomara que esse vento siga sempre soprando em Osório, se entranhando nos corações e levando suas sementes para todos os terrenos. Férteis ou inférteis, como saberemos? Assim, só resta semear e propiciar que uma ventania de palavras invada corações e mentes. E que bom poder fazer parte desse Vento!

Aluna Rosana, vestida de Eduarda, fazendo um reconto de meu livro Eduarda na barriga do Dragão.








Um comentário:

Vada disse...

A Rosana é minha filha, costuma contar histórias infantis comigo, pelas escolas do município de Osório. Costumo presenteá-la com livros...e quando soube que iria apresentar o livro "Eduarda na barriga do dragão" e que o autor do livro estaria presente, ficou emocionada, conversamos e resolvemos que sua avó Ana faria sua roupa de apresnetação. Com certeza foi um dos momentos mais gratificantes da vida de Rosana.
Obrigada Caio